Defesa de Lula volta ao STF para tentar evitar prisão

SÃO PAULO, 06 ABR (ANSA) - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com uma ação contra sua prisão no Supremo Tribunal Federal (STF). O caso foi distribuído para o ministro Edson Fachin, que, na última quarta-feira (4), votara contra o habeas corpus preventivo impetrado pelos advogados do petista.   


O recurso contesta a decisão do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4) de autorizar o encarceramento de Lula antes da apresentação de novos embargos de declaração pela defesa. Na visão dos advogados do ex-presidente, o caso que o acusa de corrupção e lavagem de dinheiro ainda não terminou sua tramitação no TRF-4.   


Além disso, os advogados alegam que o entendimento do STF sobre prisões após sentença em segunda instância diz que o mandado de captura não é automático e precisa ser "fundamentado".   


Mais cedo nesta sexta, Fachin já havia rejeitado um habeas corpus pró-Lula, mas apresentado por um advogado, Adinaldo Martins, que não tem ligação com a equipe de defesa do ex-presidente. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos