Ex-presidente da África do Sul declara inocência em tribunal

DURBAN, 06 ABR (ANSA) - O ex-presidente da África do Sul Jacob Zuma, que renunciou ao cargo em fevereiro, enfrentou nesta sexta-feira (6), no Supremo Tribunal de Durban, as acusações de corrupção relacionadas a um contrato para aquisição de armas assinado nos anos 1990.   

Alvo de 16 acusações, entre elas fraude, extorsão e lavagem de dinheiro, Zuma negou qualquer irregularidade. Mais tarde, no lado de fora do tribunal, o ex-presidente sul-africano falou para milhares de seguidores, e prometeu que irá provar a sua inocência.   

"A verdade virá à tona. O que eu fiz? Sou inocente até provarem o contrário", falou Zuma.   

Ainda no discurso, que durou cerca de 15 minutos, Zuma pediu para que a Alta Corte de Durban suspenda o caso até o dia 8 de junho para poder ter tempo de preparar seus argumentos. O pedido foi acatado pelo juiz Themba Sishi.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos