Ex-presidente sul-coreana é condenada a 24 anos de prisão

SEUL, 06 ABR (ANSA) - Envolvida em um escândalo de corrupção, a ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-Hye foi condenada nesta sexta-feira (6) a 24 anos de prisão.   

No julgamento, que foi transmitido ao vivo pela TV sul-coreana, Park foi considerada culpada em 16 das 18 acusações de abuso de poder, suborno e coerção. Além disso, a ex-presidente foi multada em US$ 17 milhões. O caso, conhecido como "Rasputina", foi responsável pelo afastamento de Park da presidência em janeiro de 2017. Ela e sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como "Rasputina", criaram um esquema para extorquir dinheiro de grandes empresas do país, como a Hyundai e a Samsung.   

Em decorrência do escândalo, no ano passado, a ex-presidente se tornou a primeira líder eleita democraticamente da Coreia do Sul a ser removida do cargo, quando a Corte Constitucional ordenou seu impeachment.   

Park não ouviu sua sentença no tribunal, porque decidiu não participar do julgamento após saber sobre a transmissão televisiva.   

Anteriormente, outros dois ex-presidentes sul-coreanos haviam sido presos por um caso de corrupção, ambos nos anos 1990. Em 2009, o ex-chefe de Estado Roh Moo-Hyun se suicidou após ele e sua família serem investigados por corrupção. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos