Topo

Jornalista recebe carta com projétil em Roma

07/04/2018 15h06

ROMA, 07 ABR (ANSA) - O Ministério Público de Roma abriu um inquérito para investigar ameaças contra a jornalista Federica Angeli, do diário "la Repubblica", que vive sob escolta desde 2013 por causa de reportagens sobre mafiosos.   

O motivo da nova investigação é uma carta contendo uma bala de arma de fogo enviada à redação do jornal "Il Fatto Quotidiano", mas endereçada a Angeli. "Querem fazer com que eu me sinta na mira? Já o sabia. Não precisavam se incomodar. Queriam estragar meu dia e me fazer tremer? Ok, parabéns. Mas amanhã passa", declarou a repórter em sua página no Facebook. Angeli passou a ter segurança do Estado após ter denunciado negócios ilegais da família Spada, que atua no distrito romano de Ostia e é acusada de organização mafiosa. Além disso, ela entrou na mira do clã por ter presenciado um tiroteio envolvendo dois Spada.   

"Estou ao lado de Federica Angeli. A coragem exemplar de uma jornalista contra as intimidações dos clãs mafiosos", declarou o primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.