Ativista mostra os seios durante julgamento de Bill Cosby

NOVA YORK, 9 ABR (ANSA) - Uma manifestante fez topless no momento em que o comediante Bill Cosby, que responde por abuso sexual, entrava em um tribunal na Pensilvânia, nos Estados Unidos.   

A ativista pulou uma barreira e correu até ficar de frente às câmeras de TV. No entanto, foi interceptada e algemada pela polícia antes que pudesse alcançar Cosby.   

Em seu corpo, estava escrita, em letras vermelhas, a frase "Women's Lives Matter" ("A vida das mulheres importa"). Essa é a segunda vez que o comediante, de 80 anos, senta no banco dos réus. Em junho de 2017, Cosby teve seu julgamento anulado após o júri não chegar a um veredicto sobre seu caso.   

Considerado o "pai da América", ele é suspeito de drogar e abusar de Andrea Constand, ex-funcionária da Universidade Temple. Além dela, outras 50 mulheres relataram casos similares, envolvendo uso de substâncias químicas e assédio.   

Caso seja condenado, ele pode enfrentar uma pena de, no mínimo, 10 anos de prisão, além de pagar indenização de US$ 25 mil.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos