Juventus beira milagre, mas é eliminada por pênalti polêmico

SÃO PAULO, 11 ABR (ANSA) - A Juventus beirou o "milagre" alcançado pela Roma, mas parou no juiz inglês Michael Oliver. Após a Velha Senhora ter aberto 3 a 0 no placar, o árbitro assinalou um pênalti duvidoso no último minuto de jogo e permitiu que o clube espanhol marcasse o gol que lhe garante nas semifinais da Liga dos Campeões.   


A Juve havia perdido em casa por 3 a 0 e precisava repetir o placar para pelo menos levar o duelo para os pênaltis. Assim como a Roma, o time bianconero marcou o primeiro logo no começo do jogo, em cabeçada certeira de Mandzukic.   


Aos 37, em jogada semelhante, o atacante croata recebeu pelo alto na área e ampliou o marcador. O terceiro tento saiu aos 16 minutos da segunda etapa, após Matuidi aproveitar falha de Keylor Navas e mandar a bola para a rede.   


Com o Real Madrid e sua principal estrela, Cristiano Ronaldo, apagados, a partida se encaminhava para a prorrogação. No entanto, aos 47, o juiz viu pênalti em um encontrão entre Benatia e Lucas Vázquez.   


A marcação enfureceu os jogadores da Juve, principalmente o goleiro Gianluigi Buffon, que foi expulso com vermelho direto pelo árbitro. Higuaín deu lugar para Szczesny, que não conseguiu pegar o pênalti de Cristiano Ronaldo.   


O Real Madrid avança mais uma vez para as semifinais da Liga dos Campeões, ao lado de Roma, Manchester City e Bayern de Munique.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos