Topo

Após alta de 18%, Illy quer manter expansão no Brasil

12/04/2018 19h15

SÃO PAULO, 12 ABR (ANSA) - Após ter crescido quase 20% no Brasil em 2017, a empresa italiana Illycaffè espera manter o ritmo de expansão no país em 2018.   


A cúpula da companhia de Trieste, incluindo o presidente Andrea Illy, o CEO Massimiliano Pogliani e a diretora-geral para a América Latina Giuliana Solari, se reuniu com jornalistas em São Paulo, por ocasião do 27º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável do Café, que acontece nesta quinta-feira (12).   


No entanto, o encontro também serviu para falar sobre os planos da Illycaffè para o Brasil, um mercado relativamente novo em termos de vendas para a empresa, mas que tem experimentado crescimento anual na faixa dos dois dígitos. "Acredito que isso vá continuar, a não ser que tenha alguma crise ou instabilidade, não vejo isso parando", afirmou Pogliani, o primeiro de fora da família Illy a comandar a empresa.   


Ele não falou em números, mas disse que o plano é manter taxas de crescimento "aproximadas". Em 2017, a Illycaffè teve expansão de 18% no Brasil em termos de volume e de 14% em faturamento. Um dos motores dessa alta foi a loja virtual lançada em março do ano passado. "Ajudou muito a expandir a distribuição pelo Brasil inteiro", acrescentou Solari.   


Além disso, a marca italiana chegou às cafeterias da rede Pão de Açúcar e fortaleceu sua presença em São Paulo e Rio de Janeiro, os dois maiores mercados consumidores do país. "O mercado brasileiro está se expandindo, temos tido um crescimento de 15% a 20%. Estamos tentando estabelecer uma relação direta com nosso consumidor", reforçou o CEO.   


Em termos de vendas, o mercado brasileiro ainda é relativamente pequeno para a Illycaffè, que obtém mais de 60% de seus resultados no exterior. Fora das fronteiras italianas, os Estados Unidos formam o principal mercado, seguidos por Europa e Ásia-Pacífico.   


Por outro lado, em termos de fornecimento da matéria-prima, o gigante latino-americano é, nas palavras de Pogliani, um "país-chave". Mais de 50% dos grãos usados no blend da marca são comprados de produtores brasileiros. "O Brasil, como um mercado fornecedor, é o mais importante para nós, então é crucial manter um bom relacionamento com os produtores", acrescentou o CEO.   


Três deles serão homenageados nesta quinta com o Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável e ganharão uma viagem a Nova York para participar do 3º Prêmio Ernesto Illy Internacional, quando ficarão sabendo sua exata posição no pódio dos melhores cafés da safra brasileira.   


A marca também anunciará 10 vencedores regionais, totalizando mais de R$ 120 mil em prêmios. A honraria é entregue desde 1991 e já reconheceu mais de 1,4 mil cafeicultores em quase três décadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.