Em livro, ex-diretor do FBI compara Trump com mafioso

NOVA YORK, 13 ABR (ANSA) - Após ser demitido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o ex-chefe do FBI James Comey chamou o magnata de mafioso em um livro de memórias.   

A imprensa norte-americana revelou nesta quinta-feira (12) alguns trechos da publicação chamada "A higher loyalty" ("Uma lealdade superior", em tradução livre), que ainda não foi lançada oficialmente.   

Além da comparação, o ex-dirigente do FBI acusou Trump de ser antiético e de não prezar pela verdade. Comey ainda revelou que o governo do republicano é movido pelo ego e pela lealdade pessoal.   

Segundo ele, todos esses fatores de Trump o fizeram relembrar dos tempos em que era promotor em Nova York, na qual combatia organizações mafiosas. Comey, que investigava o "caso Rússia", foi demitido do cargo de diretor do FBI em maio de 2017 pelo republicano. Com a demissão, o caso da suposta interferência russa nas eleições norte-americanas foi passado para Robert Mueller.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos