Itália prende 8 pessoas por pânico em festa da Juve em 2017

TURIM, 13 ABR (ANSA) - Pelo menos oito jovens italianos foram presos nesta sexta-feira (13) sob a acusação de gerar o pânico na piazza San Carlo, em 3 de junho de 2017, durante a exibição da final da Liga dos Campeões entre Juventus e Real Madrid.   

De acordo com as autoridades, o grupo teria usado spray para iniciar a confusão e cometera furtos e agressões contra cerca de 300 pessoas. Dois dos suspeitos são indiciados pela morte de Erika Pioletti, de 38 anos, que estava no local. "Nada muda para nós. Erika, infelizmente não voltará", comentou Angelo Rossi, tio da vítima.   

A polícia italiana informou que foi possível concluir a investigação depois que os jovens realizaram o mesmo ato em setembro de 2017 e em janeiro de 2018. Até o momento, apenas um deles confessou os crimes.   

"Não conheço os detalhes da operação, mas pelo que pude entender me parece que foi um extraordinário trabalho de investigação", informou o procurador-geral do Piemonte, Francessco Saluzzo. No dia 3 de junho do ano passado, cerca de 30 mil torcedores da Velha Senhora acompanharam pela televisão a final da Liga do Campeões contra o Real Madrid, na piazza San Carlo, que foi palco de cenas de pânico e confusão.   

Diversos torcedores fugiram do local após ouvirem barulhos de explosões. O caos deixou mais de 600 feridos. A Juve foi derrotada por 4 a 1 pelo time espanhol. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos