Diplomata brasileiro é encontrado morto em Roma; polícia suspeita de homicídio por asfixia erótica

Em São Paulo

  • Reprodução/Youtube

Um funcionário da embaixada brasileira em Roma foi encontrado morto em sua casa, na capital da Itália, com um cinto de couro em volta do pescoço. A polícia suspeita de homicídio culposo por asfixia erótica, informou a imprensa italiana.   

A morte ocorrera na última segunda-feira (9), mas repercutiu somente neste sábado (14). De acordo com o jornal "Il Messaggero", o homem de 40 anos foi identificado por Alexandre Siqueira Gonçalves, adido cultural do Brasil.

As autoridades locais ainda desconhecem as causas da morte, mas a suposição é de que Gonçalves participava de uma sessão de escravidão sexual. O corpo foi encontrado pela esposa do diplomata, que não havia passado o fim de semana em casa. Segundo o "La Repubblica", a mulher disse à polícia romana que o marido tinha um relacionamento extraconjugal com um homem.   

Uma investigação sobre o crime foi aberta, mas a previsão é que a autópsia só fique disponível em até 60 dias. (ANSA)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos