Assad diz que ataque na Síria servirá para unir país

BEIRUT, 15 ABR (ANSA) - O presidente Bashar al-Assad afirmou neste domingo(15) que está convencido de que os bombardeios realizados pelos Estados Unidos, França e Reino Unido na última sexta-feira(13) contra a Síria vão "unir o país".   

A declaração foi dada durante uma reunião em Damasco com deputados russos, que definiram Assad como um líder "positivo e de bom humor". A foto da delegação foi publicada no Twitter da presidência síria.   

No encontro, o presidente sírio também chegou a denunciar uma "campanha de falácias e mentiras" contra seu país por parte dos governos de Donald Trump, Emmanuel Macron e Theresa May no Conselho de Segurança da ONU. Segundo comunicado publicado no Telegram de Assad, "a agressão tripartite com mísseis contra a Síria foi acompanhada de uma campanha de falácias e mentiras no Conselho de Segurança por parte dos mesmos países agressores contra a Síria e a Rússia". Para ele, o ataque é uma violação dos direitos internacionais, principalmente porque a Rússia e a Síria "não só estão em uma batalha contra o terrorismo, mas também para proteger a lei internacional baseada no respeito à soberania dos Estados soberanos e a vontade dos seus povos". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos