Macron e Trump chegam a acordo sobre militares na Síria

PARIS E WASHINGTON, 16 ABR (ANSA) - Após o presidente da França, Emmanuel Macron, ser desmentido pela Casa Branca, os governos francês e norte-americano chegaram a um acordo sobre a intervenção militar na Síria.   

De acordo com o líder francês, a operação militar no território sírio "terminará no dia em que acabar a guerra contra o Estado Islâmico". "Temos um alvo militar e um só: a guerra [contra o EI]".   

A declaração foi dada por Macron nesta segunda-feira (16) durante entrevista coletiva no Palácio do Eliseu, depois de uma reunião com a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern.   

"A Casa Branca está correta ao lembrar que a intervenção militar é contra o Estado islâmico e terminará no dia em que acabar a guerra. A França tem a mesma posição. Não indiquei qualquer mudança ontem", ressaltou.   

Ontem (15), Macron afirmou que havia convencido o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a permanecer na Síria por um "longo prazo". No entanto, pouco tempo depois, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, negou a declaração e disse que o magnata "foi claro ao falar que quer que as forças norte-americanas voltem para casa assim que for possível".   

No última sexta-feira (13), os Estados Unidos, França e Reino Unido bombardearam instalações do regime de Bashar al-Assad ligadas ao programa químico do país. A ofensiva foi em represália ao ataque químico realizado no dia 7 de abril, no qual morreram entre 70 e 100 pessoas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos