PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Israel abandona plano de deportação forçada de africanos

24/04/2018 19h53

TEL AVIV, 24 ABR (ANSA) - O governo de Israel decidiu suspender o plano de deportação forçada de imigrantes para a África, nesta terça-feira (24).   

O anúncio ocorre quase um mês após o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, anunciar que expulsaria milhares de africanos do país e um acordo de transferência com a ONU para outras nações, como a Itália - que negou a existência do pacto.   

"Neste ponto, a possibilidade de conduzir uma deportação não desejada a um 'terceiro país' não está na nossa agenda", informou o governo, após não conseguir acertar os acordos de transferência.   

Agora quase 40 mil pessoas originárias da Eritreia e do Sudão - países afetados por conflitos e repressão política - poderão renovar seus vistos a cada 60 dias. As ordens de deportação anteriormente emitidas serão canceladas.   

Elas seriam transportadas para Ruanda e Uganda, também na África. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional