Italianos celebram 'Dia do Trabalho' e pedem por 'segurança'

ROMA, 1 MAI (ANSA) - Milhares de italianos se reúnem nesta terça-feira (1) na cidade de Prato, na região da Toscana, para celebrar o "Dia do Trabalho" em um ato dedicado à saúde e segurança no local de trabalho. Realizada pelos sindicatos Confederação Geral Italiana do Trabalho (Cgil), Confederação Italiana dos Sindicatos dos Trabalhadores (Cisl) e União Italiana do Trabalho (UIL), a festa inclui uma marcha até a piazza del Duomo, onde as três lideranças sindicais estão presentes.   

"A soma de insegurança e falta de investimento levou à negligência das normas de segurança" no trabalho. "Ainda assim muitos insistem que o custo precisa ser reduzido", afirmou Susanna Camusso, secretária-geral da Cgil.   

A cidade de Prato "representa uma realidade industrial importante e simbólica onde a questão da saúde e segurança no trabalho é fortemente sentida", explicaram Camusso, Annamaria Furlan, secretária-geral da Cisl, e Carmelo Barbagallo, representante da UIL.   

Antes da passeata, os líderes compareceram ao monumental cemitério Marcognano, no município de Carrara, para colocar uma coroa de flores no memorial da "guerra no trabalho" e lembrar a tragédia ocorrida na pedreira de mármore de "Bettogli", em 19 de julho de 1911, quando 10 funcionários perderam a vida. "Há muitas mortes no trabalho, muitas mortes em famílias. É uma coisa inaceitável, é um boletim de guerra que ninguém mais pode aceitar. Por essa razão, mais investimento em segurança, mais prevenção e mais controles são necessários", ressaltou Furlan.   

" Hoje estamos no mesmo nível de mortalidade de 1911 e isso significa que não estamos fazendo nada. O lucro é colocado em primeiro lugar", acrescentou Barbagallo, ressaltando que é preciso mais investimento na segurança do trabalho e também "aumentar as penalidades".   

Durante as celebrações deste "Primeiro de Maio", ainda é esperado um "mega" concerto na piazza San Giovanni, em Roma. Discurso do Presidente - Nesta manhã, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, fez uma declaração por ocasião do "Dia do Trabalho" e convidou todos os italianos a pensarem sobre o bem comum do país.   

'Não há falta de dificuldade em nossa jornada. No entanto, onde há um senso de um destino a ser compartilhado, onde ainda é possível distinguir o bem comum dos muitos interesses das partes, o país pode se encontrar com confiança", ressaltou.   

Para Mattarella, "o crescimento do trabalho e sua qualidade permanecem necessariamente centrais para qualquer estratégia do governo. O trabalho é a prioridade". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos