Governo promete apoiar candidato da oposição na Armênia

MOSCOU, 02 MAI (ANSA) - A crise política que assola a Armênia há várias semanas teve mais uma reviravolta nesta quarta-feira (2).   

Um dia após ter bloqueado a nomeação do opositor Nikol Pashinyan como primeiro-ministro, o governista Partido Republicano voltou atrás e prometeu votar no adversário.   

O anúncio foi feito pelo líder da legenda na Assembleia Nacional, Vahram Baghdasaryan, que não citou explicitamente o nome de Pashinyan, mas disse que apoiará o "candidato da oposição".   

Na última terça-feira (1º), o postulante da coalizão liberal Yelk foi rechaçado como premier pelo Parlamento, com um placar de 55 a 45 - a Casa é controlada pelo Partido Republicano. A votação motivou novos protestos pelo país e a ameaça de um "tsunami político" por parte de Pashinyan.   

O opositor precisa de pelo menos 53 dos 105 votos no Parlamento, sendo que os governistas possuem 58 assentos. Pashinyan foi a principal figura da onda de manifestações que derrubou o ex-presidente Serzh Sargsyan do cargo de primeiro-ministro.   

Sem poder tentar um terceiro mandato presidencial, Sargsyan mudara a Constituição para implantar o parlamentarismo e continuar governando a Armênia, mas a manobra provocou protestos por todo o país.   

O premier interino é Karen Karapetyan, aliado do ex-presidente.   

A oposição teme que eventuais novas eleições para o Parlamento possam ser fraudadas caso o processo ocorra sob o comando do Partido Republicano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos