Líder palestino se desculpa por frases antissemitas

TEL AVIV, 04 MAI (ANSA) - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, se desculpou nesta sexta-feira (4) pelos comentários antissemitas nos quais afirmara que o Holocausto havia sido motivado pela "usura" dos judeus.   

"Se alguém ficou ofendido, me desculpo. Não era minha intenção ofender ninguém. Tenho profundo respeito pela fé judaica e pelas outras fés monoteístas. Reitero nossa já conhecida condenação do Holocausto como um dos crimes mais odiosos da história e exprimimos solidariedade às vítimas", disse.   

O pedido de desculpas chega três dias após as declarações antissemitas, proferidas durante uma reunião do Conselho Nacional Palestino, em Ramallah, na Cisjordânia. Na ocasião, Abbas afirmou que a "função social" dos judeus, especialmente no setor financeiro, fora a causa da hostilidade contra eles na Europa, e não sua religião.   

No entanto, as desculpas do presidente da ANP foram rechaçadas por Israel, cujo ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, chamou Abbas de "negacionista patético". No início dos anos 1980, o líder palestino chegara a dizer que havia uma "relação secreta entre o nazismo e o sionismo".   

Aos 82 anos de idade, Abbas também foi confirmado nesta sexta como chefe do comitê executivo da Organização pela Libertação da Palestina (OLP), única instância autorizada a negociar um eventual acordo de paz com Israel. Além disso, ele foi mantido como "presidente do Estado da Palestina".   

O grupo fundamentalista Hamas, que controla a Faixa de Gaza, disse que a eleição de Abbas não o representa. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos