Roberto Mancini fica livre para assumir seleção da Itália

SÃO PAULO, 11 MAI (ANSA) - O técnico Roberto Mancini acertou sua rescisão com o Zenit, da Rússia, e tem caminho livre para assumir o comando da seleção da Itália.   


A informação é do jornal "Gazzetta dello Sport", que diz que o treinador abriu mão de receber o dinheiro a que teria direito até o fim do contrato. Sua última partida pelo clube deve ser no próximo domingo (13).   


Mancini está no Zenit desde 2017 e deve assumir a Azzurra já na semana que vem. Ele também tem passagens por Lazio, Fiorentina, Inter de Milão, Manchester City e Galatasaray. Segundo a "Gazzetta", o treinador terá Andrea Pirlo como auxiliar na seleção.   


O técnico de 53 anos é crítico da presença de "oriundi" - descendentes de italianos nascidos em outros países - na Azzurra. "A seleção da Itália deve ser italiana. Acho que um jogador italiano merece estar na seleção, enquanto aqueles que não nasceram na Itália, ainda que tenham parentes, não acho que mereçam", disse, em 2015.   


Um dos jogadores convocados desde o fim do ano passado é o ítalo-brasileiro Jorginho, cérebro do Napoli. O próximo compromisso da Azzurra será em 28 de maio, contra a Arábia Saudita. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos