Itália investiga governador por avalanche em hotel

PESCARA, 15 MAI (ANSA) - O governador de Abruzzo, Luciano D'Alfonso, e seus dois antecessores imediatos, Giovanni Chiodi e Ottaviano Del Turco, estão sendo investigados pelo Ministério Público de Pescara por causa da avalanche que destruiu o hotel Rigopiano, na Itália, em janeiro de 2017.   

O deslizamento, provocado pela sequência de terremotos na parte central da península, deixou 29 pessoas mortas. As hipóteses de crime do inquérito são homicídio, lesões e desastre culposos.   

Além do governador e de seus antecessores, a Procuradoria investiga funcionários da Proteção Civil na região.   

O objetivo é apurar por que o governo de Abruzzo não produziu um mapeamento das zonas de risco, algo que teria diminuído a possibilidade de uma tragédia. O Rigopiano ficava na cidade de Farindola, nos Apeninos, e foi completamente destruído.   

Os hóspedes e funcionários que faleceram estavam apenas aguardando o envio de um caminhão limpa-neve para ir embora. Em outros inquéritos, os procuradores também apuram eventuais atrasos na ativação do socorro e supostas irregularidades na construção do hotel. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos