Jornalista russo dado como morto aparece vivo em Kiev

MOSCOU, 30 MAI (ANSA) - O jornalista russo Arkady Babchenko, que tinha sido dado como morto ontem (29), apareceu nesta quarta-feira (30) em uma conferência de imprensa com o chefe dos serviços de segurança da Ucrânia, em Kiev.   

Babchenko, que é crítico do presidente da Rússia, Vladimir Putin, teria sido assassinado a tiros em seu apartamento. No entanto, a sua morte foi uma "encenação'.   

"Um plano para assassinar Babchenko foi descoberto e a decisão foi tomada para organizar uma operação especial durante a qual fomos capazes de coletar provas irrefutáveis da atividade terrorista de serviços especiais russos em território ucraniano", relatou os serviços de segurança ucraniano (SBU).   

"Peço desculpas a todos e, para a minha esposa, pelo inferno que ela teve de apoiar, mas não havia outra alternativa: agradeço aos serviços ucranianos por salvarem minha vida. A operação especial foi preparada por dois meses, fui informado há um mês, eles trabalharam como loucos. O resultado deste trabalho se transformou em uma operação que levou à captura de um homem", disse Babchenko.   

Grande crítico de Putin, o jornalista denunciava a desestabilização da Ucrânia pelo Kremlin e escreveu diversas matérias sobre o conflito. Babchenko se mudou de Praga, na República Tcheca, e para Kiev, após ter alegado que recebia "ameaças".(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos