M5S e Liga chegam a novo acordo de governo com Conte premier

ROMA, 31 MAI (ANSA) - Os líderes dos partidos Liga Norte e Movimento 5 Estrelas (M5S), Matteo Salvini e Luigi di Maio, garantiram hoje (31) que há condições para formação de um governo político na Itália. Eles disseram estar na "fase final" das negociações e que o jurista Giuseppe Conte deverá ser o primeiro-ministro. O economista Carlo Cottarelli, que foi indicado no último domingo para tentar formar um novo governo italiano, renunciou ao cargo para abrir espaço ao gabinete de Salvini e Di Maio. "Não resulta mais necessário formar um governo técnico e eu devolvi ao presidente da República, Sergio Mattarella, o encargo que me foi dado", disse Cottarelli. "A formação de um governo político é a melhor solução para o país", ressaltou, em uma coletiva de imprensa. Histórico - O partido antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S) e o partido nacionalista Liga Norte, que lidera uma coalizão de centro-direita - foram os vitoriosos das eleições legislativas de março na Itália.   

Desde então, tentavam negociar, paralelamente, a formação de um governo. Sem sucesso, o M5S e a Liga, liderados por Luigi di Maio e Matteo Salvini, respectivamente, deixaram as divergências políticas e ideológicas de lado e se uniram para criar um gabinete, assinando um "acordo" com as diretrizes a serem seguidas. O M5S e a Liga indicaram como primeiro-ministro o jurista Giuseppe Conte, que apresentou no último domingo uma lista de nomes para formar o governo ao presidente Mattarella. No entanto, Mattarella se opôs à nomeação do economista Paolo Savona ao Ministério da Economia, já que o especialista é conhecido por posições críticas à União Europeia (UE) e por defender a saída da Itália do euro. Com a rejeição, o governo montado por Conte a mando do M5S e da Liga Norte ruiu. Mattarella, então, indicou o também economista Carlo Cottarelli para premier encarregado de formar outro governo ou convocar novas eleições, o que irritou os partidos italianos.   

Nos últimos dias, o M5S e a Liga disseram que estavam próximos de montar outro gabinete e resolver a questão. Diante dessa perspectiva, Cottarelli renunciou ao cargo na tarde desta quinta-feira (31).   

"Empenho, coerência, ouvido, trabalho, paciência, bom senso, cabeça e coração pelo bem dos italianos. Talvez, finalmente, tenhamos conseguido, depois de tantos obstáculos, ataques, ameaças e mentiras. Obrigado pela confiança, amigos, adoro vocês e fiquem sabendo que precisarei de vocês", escreveu Salvini. Conte foi convocado para às 21h locais de hoje (16h em Brasília) para uma reunião com Mattarella, quando seu governo deverá ser oficializado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos