Topo

'Técnicos' dominam 40% do ministério de Giuseppe Conte

01/06/2018 15h36

ROMA, 01 JUN (ANSA) - O novo governo italiano, formado pelo premier Giuseppe Conte e por um gabinete de mais 18 ministros, é o mais "técnico", ou seja, com pouca identidade ideológica e formado em situações de emergência, entre os gabinetes "políticos" já criados no país.   

O Instituto Cattaneo realizou uma pesquisa sobre todos os governos italianos desde 1945, comparando a quantidade de "ministros políticos" e de "técnicos". Segundo o estudo, o gabinete de Conte é 40% "técnico".   

Nas gestões de seus antecessores, como Paolo Gentiloni, Matteo Renzi e Enrico Letta, essa porcentagem não passava de 20%. No entanto, administrações como a de Mario Monti e Lamberto Dini, formadas em momentos de crise e puramente "técnicas", não possuíam nenhum ministro "político".   

Já o instituto "YouTrend", analisando a composição da nova gestão, apontou que o governo Conte é o segundo mais jovem entre os últimos seis: somente a equipe designada por Renzi possuía uma idade média inferior.   

Com relação à proveniência geográfica, Conte é o premier que conta com menos ministros de regiões centrais, com somente três.   

Por outro lado, há oito integrantes do norte e sete do sul.   

Sobre os partidos, o Movimento 5 Estrelas prevalece sobre a Liga, com 10 dos 19 ministros (incluindo Conte) ligados ao partido. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.