PUBLICIDADE
Topo

Maradona oferece recompensa contra fake news de sua morte

29/06/2018 08h32

MOSCOU, 28 JUN (ANSA) - O ex-jogador Diego Armando Maradona ironizou nesta quinta-feira (28) os boatos que surgiram na mídia argentina de que ele havia morrido após passar mal no fim do jogo entre a seleção "Albiceleste" e a Nigéria, na terça-feira, pelo grupo D da Copa do Mundo de 2018.   


Em um programa na emissora latino-americana "Telesur", o ex-craque argentino afirmou estar "mais vivo do que nunca".   


"Estou perfeito, nunca estive melhor! Criaram um redemoinho nos jornais e na TV, um monte de telefonemas e mensagens dizendo que 'Diego estava morto'. Parece que estou morto?", ironizou Maradona.   


"Digo ao mundo inteiro: estou muito vivo e muito bem cuidado.   


Vivo e lutando! Os medíocres ficam tristes, porque, para eles, eu não posso nunca estar bem", disse.   


Maradona ainda afirmou que a imprensa já o matou "muitas vezes" e que ficou com muita "raiva" da situação. O ex-jogador revelou que recebeu "diversas ligações" da irmã e de outros familiares preocupados com sua saúde.   


O advogado do ídolo argentino, Matías Morla, revelou que qualquer pessoa que ajudar a descobrir quem iniciou os boatos que Maradona havia morrido terá direito a uma recompensa de 300 mil pesos.   


Com a Argentina nas oitavas de finais, Maradona estará em Kazan, onde a seleção "Albiceleste" enfrentará a França.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.