PUBLICIDADE
Topo

MP livra cineasta italiano de acusações de abuso

31/07/2018 11h32

ROMA, 31 JUL (ANSA) - O Ministério Público de Roma pediu nesta terça-feira (31) o arquivamento das denúncias contra o cineasta italiano Fausto Brizzi por violência sexual.   


De acordo com a Procuradoria, os "fatos não subsistem". O diretor era investigado desde abril passado por três supostos episódios ocorridos em 2014, 2015 e 2017, relatados por três mulheres.   


Segundo as denunciantes, Brizzi tentara violentá-las durante reuniões de trabalho em seu apartamento, mas os investigadores não encontraram indícios de comportamento criminoso.   


As acusações surgiram em novembro de 2017, em meio ao crescimento do movimento "Me Too" ("Eu Também"), iniciado após o escândalo protagonizado pelo ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein.   


Brizzi sempre negou as denúncias, alegando que é um "ser humano profundamente respeitoso". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.