PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Menores imigrantes desembarcam de navio na Itália

22/08/2018 18h28

CATÂNIA, 22 AGO (ANSA) - Os imigrantes menores de idade que estavam a bordo do navio Diciotti, ancorado há quase dois dias, junto com 148 adultos, desembarcaram na noite desta quarta-feira (22) na Catânia, após o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, dar seu aval. Os primeiros imigrantes a saírem da embarcação foram dois meninos. Ao todo, desembarcaram 27 jovens, sendo uma menina, e não 29 como divulgado anteriormente, informou a ONG "Save the Children".   

Além dos menores desacompanhados, o navio Diciotti, pertencente à Guarda Costeira italiana, acolhe 177 migrantes forçados resgatados no Mediterrâneo. Todos os deslocados foram salvos no último dia 16 de agosto, após seu barco ter entrado em águas italianas. O desembarque só foi autorizado depois que o Ministério Público de Catânia enviou uma carta aos ministros do Interior, Matteo Salvini, e dos Transportes, Danilo Toninelli. No documento, a Procuradoria para Menores da cidade denuncia a violação de direitos dos 27 jovens, como o de apresentar um pedido de refúgio, de ter um tutor e o que garante o acolhimento em estruturas adequadas. A intervenção da magistratura havia sido pedida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A polêmica também fez com que o Ministério Público da vizinha Agrigento abrisse um inquérito por possível "sequestro de pessoas". Além disso, a Comissão da União Europeia (UE) convocou uma reunião emergencial para a próxima sexta-feira (24), em Bruxelas, para tentar chegar a um acordo sobre o desembarque de todos os outros imigrantes. A reunião foi organizada pela direção-geral dos Assuntos Internos e contará com líderes da Itália, França, Alemanha, Áustria, Espanha, Portugal, Luxemburgo, Holanda, Bélgica, Malta, Grécia e Irlanda. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional