PUBLICIDADE
Topo

Grupo italiano adquire 60% do Parma e encerra 'era chinesa'

23/10/2018 14h56

PARMA, 23 OUT (ANSA) - O grupo de investidores italianos Nuovo Inizio anunciou nesta terça-feira (23) que passou a deter 60% das ações do Parma, clube da primeira divisão do calcio. A medida representa o fim da era chinesa no comando do time, que desde 2017 pertencia ao Desports. A Nuovo Inizio, empresa sediada em Parma, havia cedido 60% do time italiano ao consórcio chinês há 11 meses e estava apenas com 30%. No entanto, os investidores exerceram uma cláusula prevista no contrato, na qual considera que o presidente da Desports, Jiang Lizhang, não cumpria as atividades essenciais da gestão.   


Com isso, os italianos passaram a ter 60% das ações, enquanto os 30% ficaram com o grupo chinês. Já os outros 10% restantes pertencem ao consórcio de torcedores "Parma Partecipazioni Calcistiche".   


A informação foi confirmada por um dos investidores italianos que compõem o grupo, Marco Ferrari, durante entrevista coletiva.   


Além disso, o Parma divulgou um comunicado oficial. "Nuovo Inizio, a empresa formada pelos investidores Guido Barilla, Giampaolo Dallara, Mauro Del Rio, Marco Ferrari, Angelo Gandolfi, Giacomo Malmesi e Paolo Pizzarotti, comunica que completou hoje o processo de aquisição da maior parte das ações do Parma Calcio 1913, do qual agora detém 60%", diz o texto.   


Considerado um dos clubes mais tradicionais do futebol italiano, o Parma está na 11ª colocação no Campeonato Italiano e, em breve, anunciará seu novo presidente. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.