Jornalista se demite ao vivo após entrevista de Bolsonaro

SÃO PAULO, 23 OUT (ANSA) - Um jornalista da Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), se demitiu ao vivo na manhã desta terça-feira (23), após ter acusado censura durante uma entrevista do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.   


Juremir Machado participava do programa do âncora Rogério Mendelski, a quem Bolsonaro concedia a entrevista, mas foi impedido de fazer perguntas ao candidato, que exigira conversar apenas com o apresentador.   


Após a entrevista, Machado questionou se poderia dizer que havia sido censurado por Bolsonaro. "Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos", declarou o jornalista, abandonando a bancada.   


Em seguida, Mendelski explicou que havia sido uma exigência do candidato e que "lamenta" a saída de Machado. Outro jornalista do programa, Jurandir Soares, disse que o pedido de Bolsonaro era "normal".   


Mendelski então questionou o quarto componente da atração, Voltaire, sobre o que ele achava. "Eu preciso trabalhar, né? Preciso de emprego", respondeu. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos