PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Síria bombardeia rebeldes após suposto ataque químico

25/11/2018 12h52

DAMASCO, 25 NOV (ANSA) - Mais de 100 pessoas ficaram feridas em um suposto ataque químico em Aleppo, no nordeste da Síria. A ação é atribuída pelo regime de Bashar al Assad a grupos rebeldes.   

Os feridos foram transferidos para os dois principais hospitais de Aleppo, e 15 das 105 pessoas internadas já receberam alta. Os rebeldes negam a autoria do ataque e acusam o governo de querer minar o cessar-fogo na região.   

O regime reagiu à suposta ação química com bombardeios aéreos contra zonas controladas por rebeldes a sul e a leste de Aleppo.   

A operação teve a participação de caças russos e foi o primeiro ataque do regime na região desde o início da trégua, em 17 de setembro.   

Acordado entre Rússia e Turquia, o cessar-fogo havia levado uma relativa calma ao nordeste da Síria nos últimos meses. Segundo Moscou, o bombardeio deste domingo atingiu "posições de artilharia dos terroristas".   

A guerra civil na Síria é marcada por diversos episódios de ataques com armas químicas, sempre negados por ambos os lados do conflito. Nos últimos dois anos, supostas ações tóxicas atribuídas por rebeldes a Assad fizeram os Estados Unidos bombardearem postos do regime em duas ocasiões. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional