Topo

G20 chega ao último dia com tentativa de declaração conjunta

01/12/2018 12h13

SÃO PAULO, 1 DEZ (ANSA) - Hoje é o segundo e último dia da Cúpula do G20 em Buenos Aires, na Argentina. Os líderes das 20 maiores economias do mundo tentam chegar a um consenso para uma declaração conjunta, apesar da possibilidade de resitência do norte-americano Donald Trump.   

Os principais temas da declaração devem ser o comércio internacional e as mudanças climáticas, assuntos que o republicano costuma adotar posições unilaterais. Por dois dias, Buenos Aires concentrou os principais nomes da política internacional, além do anfitrião Mauricio Macri, os presidentes Michel Temer (Brasil), Emmanuel Macron (França), Vladimir Putin (Rússia), Donald Trump (Estados Unidos) e Xi Jinping (China).   

Também os primeiros-ministros Theresa May (Reino Unido), Justin Trudeau (Canadá), Giuseppe Conte (Itália), Pedro Sanchez (Espanha) e a chanceler Angela Merkel (Alemanha).   

Ainda hoje, a presidência do G20 será transferida da Argentina para o Japão. Na cerimônia, Macri discursará e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, deve citar as expectativas da Cúpula de Líderes do G20 em 2019, em Osaka.   

De acordo com as autoridades argentinas, ao menos 14 pessoas - todas de nacionalidade argentina - foram detidas em protestos contra o G20 em Buenos Aires. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.