Topo

Itália prende novo líder e mais de 40 membros da máfia siciliana Cosa Nostra

Igor Petyx/ANSA via AP
4.dez.2018 - Settimino Mineo, novo líder da máfia siciliana Cosa Nostra, é preso em Palermo Imagem: Igor Petyx/ANSA via AP

Em Palermo

04/12/2018 07h49

A polícia da Itália prendeu nesta terça-feira (4), na Sicília, 46 pessoas suspeitas de reconstituírem a histórica "cúpula" da Cosa Nostra, incluindo aquele que é tido como o novo líder da máfia, Settimino Mineo, 80 anos.   

Os detidos responderão por crimes como associação mafiosa, extorsão agravada, incêndios dolosos, declaração fictícia de bens e porte abusivo de armas. A "cúpula", nome extraoficial da comissão interprovincial da Cosa Nostra, é um órgão diretivo da máfia e que se reúne para tomar decisões importantes para os interesses dos diferentes clãs das províncias da Sicília.   

Segundo inquérito da Direção Distrital Antimáfia de Palermo, o conselho, que não se reunia havia anos, foi convocado novamente no último dia 29 de maio, seis meses após a morte de Salvatore "Totò" Riina (1930-2017), tido como líder da Cosa Nostra mesmo tendo cumprido prisão perpétua desde o início dos anos 1990.   

Na reunião, a Cúpula teria designado Mineo, oficialmente joalheiro, como novo líder da máfia, função que durante muito tempo foi atribuída ao foragido Matteo Messina Denaro. O retorno da comissão interprovincial é um sinal de que os clãs decidiram recuperar a estrutura unitária do passado dentro da Cosa Nostra.   

Mineo já havia sido condenado em dois processos a cinco e 12 anos de prisão e não usava telefones por medo de ser interceptado pela polícia. A Cosa Nostra é a mais conhecida das organizações mafiosas italianas e promoveu uma campanha de terror nas décadas de 1980 e 1990, com atentados por toda a Sicília e nas principais cidades do país.   

"Com uma extraordinária intervenção na província de Palermo, os carabineiros desmantelaram a nova 'cúpula' da Cosa Nostra, prendendo 46 mafiosos culpados de extorsões, incêndios e agressões", escreveu no Twitter o ministro do Interior Matteo Salvini. (ANSA)

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.