Topo

Novo dono do Palermo chega à Itália para conhecer o clube

04/12/2018 12h09

PALERMO, 04 DEZ (ANSA) - O novo presidente do Palermo, o britânico Clive Richardson, desembarcou na Itália nesta terça-feira (4) para conhecer a infraestrutura e a delegação do clube rosanero.   


Richardson é CEO da Global Futures Sports and Entertainment, empresa britânica que comprou o Palermo no sábado (1º) por um valor simbólico de 10 euros (cerca de R$ 43).   


Em sua visita, o novo proprietário foi acompanhado pelo ex-presidente Maurizio Zamparini, pelo conselheiro Maurizio Belli e pelo ex-jogador David Platt, consultor da Global Futures Sports and Entertainment.   


Richardson é o acionista majoritário do clube, com 74,5% das ações. O restante é dividido entre James Sheehan (25%) e Chris Cleverley (0,5%). Ele será o segundo britânico a comandar o Palermo, já que o primeiro presidente da história do clube, Edward De Garston, era do Reino Unido.   


Zamparini admitiu que está se sentindo "viúvo" após ter vendido o Palermo, mas, apesar de já estar com 77 anos, não descartou um possível retorno ao futebol. "Eu me sinto viúvo. Fui casado com o Palermo por tantos anos, então você não seria capaz de entender como me sinto. Deixei o clube em boas mãos, para pessoas que me permitiram dar um último presente para a cidade", declarou o italiano.   


"Eu não tive muitas opções sérias. Estava procurando por compradores porque tenho 77 anos, estou cansado, e até o clube se cansou de mim. Dizem que um homem se cansa de sua esposa depois de sete anos, então provavelmente também estavam cansados de mim", finalizou o ex-presidente rosanero.   


Zamparini comprou o Palermo em 2002, por 15 milhões de euros, e em 2004 conseguiu levar o time à elite do futebol italiano. O clube rosanero é um dos mais tradicionais do sul do país e hoje disputa a Série B. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.