Topo

ONU busca US$ 738 mi por crise migratória na Venezuela

04/12/2018 13h45

CARACAS, 4 DEZ (ANSA) - A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou nesta terça-feira (4) que pretende arrecadar US$ 738 milhões para ajudar países vizinhos à Venezuela a lidar com a crise migratória que fez com que milhões de pessoas deixassem o país nos últimos anos.   

Essa é a primeira vez que a Venezuela é incluída no apelo anual por ajuda humanitária da instituição, que tem valor de US$ 21,9 bilhões, sem a Síria. Segundo o Alto Comissariado da Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), três milhões de pessoas fugiram da crise econômica e política venezuelana desde 2015. Os países que mais receberam imigrantes foram Colômbia, Brasil, Peru e Equador. Em 2019, "cerca de 3,6 milhões de pessoas precisarão de assistência e proteção, sem nenhuma perspectiva de retorno no curto e médio prazo", escreve a entidade em nota.   

O regime do presidente Nicolás Maduro nega a crise humanitária e atribui as dificuldades às sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e países desenvolvidos.   

A Venezuela acumula inflação de mais de um milhão por cento em 2018, comm escassez de alimentos e medicamentos. Na semana passada, as Nações Unidas anunciaram o envio de cerca de US$ 9 milhões para órgãos da entidade que atuam na defesa dos refugiados, crianças e direitos humanos.   

"Acho que há um entendimento compartilhado de que mais ajuda da ONU nesses tipos de áreas seria uma coisa muto útil para reduzir o sofrimento das pessoas dentro da Venezuela", disse o coordenador emergencial da ONU, Mark Lowcock, em entrevista à agência "Reuters". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.