PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em missa de Natal, Papa critica ganância humana

24/12/2018 19h33

CIDADE DI VATICANO E SÃO PAULO, 24 DEZ (ANSA) - O papa Francisco celebrou nesta noite (24) a tradicional missa de Natal na Basílica de São Pedro, no Vaticano, fazendo uma crítica à ganância e ao consumismo. Jorge Margio Bergoglio co-presidiu a missa com o apoio de 40 cardeais e 375 bispos e sacerdotes.   

Crianças de vários países, como do Panamá, que será sede da próxima Jornada Mundial da Juventude (JM), também estiveram na cerimônia e foram os responsáveis por depositar flores no altar da Basílica ao lado da imagem do menino Jesus. O Papa construiu sua homilia a partir da análise etimológica da palavra Belém, que se refere ao local onde Jesus nasceu e que significa "casa do pão" em hebraico.   

Francisco citou a desigualdade, o consumismo e a ganância que imperam nos dias atuais, ressaltando que algumas pessoas, nesta noite se fartam de um "banquete", enquanto outras não têm nem o "pão" para comer. "O homem se tornou ávido e voraz. Ter, encher a vida de coisas é usado para dar sentido à vida. Uma insaciável ganância atravessa a história humana, até o paradoxo de hoje que, quando poucos têm um banquete, muitos não têm o pão para viver".   

Bergoglio, porém, afirmou que Jesus nasceu em uma manjedoura de maneira simples e é, definitivamente, "o pão da vida". "Jesus não tira a vida, ele dá a vida", exaltou.   

"Em Belém, descobrimos que a vida de Deus flui pelas veias da Humanidade. Se a acolhermos, a história muda a partir de qualquer um de nós", sugeriu o líder católico. "Somos convidados, nesta noite, a andar a Belém, casa do pão, e perguntarmos: qual o alimento da minha vida, do qual não posso viver sem? É o Senhor ou outro?", questionou. "Nesta noite, somos chamados a responder a Jesus à pergunta: Vocês me amam? Sim, amamos. O futuro da Igreja depende dessa resposta", disse Francisco. Uma das grandes novidades da missa de Natal deste ano foi a colocação de mais de 100 mil lâmpadas de LED para a nova iluminação da Basílica de São Pedro. O projeto é da empresa alemã Osram, levou dois anos para ser concluído e permite a economia de 90% da energia utilizada até então para a estrutura.   

A inauguração oficial da nova iluminação está prevista para 25 de janeiro, mas, durante a missa, já foi possível ver os detalhes.   

Presépio - Neste ano, o presépio na Praça São Pedro, no Vaticano, é feito de areia. Vários caminhões descarregaram o material na praça para artistas produzirem as esculturas. De acordo com a Santa Sé, o presépio de areia representa a "fragilidade do ser humano". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional