PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente do Sudão declara estado de emergência por 1 ano

22/02/2019 20h05

CAIRO, 22 FEV (ANSA) - O presidente do Sudão, Omar al Bashir, declarou nesta sexta-feira (22) estado de emergência por um ano e dissolveu seu governo, que desde dezembro é alvo de protestos da oposição.   

O mandatário, que tomara o poder em 1989, graças a um golpe de Estado, também disse que, por enquanto, não mudará a constituição para permitir que ele concorra a um novo mandato.   

Já acusado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) de crimes de guerra e genocídio em Darfur, região desértica situada no oeste do Sudão, Bashir tem sido alvo de manifestações populares cada vez maiores. Ao menos 57 pessoas foram mortas pelas forças de repressão do governo desde dezembro.   

"Nosso país está passando por uma fase difícil e complicada em nossa história nacional. Vamos sair dessa mais fortes, unidos e determinados", disse, em discurso transmitido em cadeia nacional. O estado de emergência aumenta o poder das forças de segurança para reprimir manifestantes, realizar detenções e restringir o trabalho da imprensa.   

A onda de protestos contra Bashir foi desencadeada pela escassez de itens básicos e pela escalada da inflação, mas logo virou um amplo movimento contra o presidente, cujo mandato termina em 2020. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional