PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Canadá engrossa lista de países que proibiram Boeing 737 MAX

13/03/2019 13h40

NOVA YORK, 13 MAR (ANSA) - O Canadá se juntou nesta quarta-feira (13) à lista de países que fecharam seu espaço aéreo para todos os aviões Boeing 737 MAX 8, novo modelo da fabricante americana e que protagonizou dois acidentes em pouco mais de quatro meses.   

Dezenas de países já proibiram essa aeronave de operar em seus territórios, incluindo a União Europeia, Austrália, China, Emirados Árabes Unidos, Fiji, Kosovo, Líbano, Indonésia, Malásia, Nova Zelândia, Sérvia, Singapura e Turquia.   

Os Estados Unidos, berço da Boeing, são um dos únicos países que não proibiram o 737 MAX 8, alegando que "não existem bases" para suspender as operações desse modelo de avião. No Brasil, a Gol, única companhia com a aeronave na frota, suspendeu sua utilização.   

Os acidentes com o Boeing 737 MAX 8 ocorreram em 19 de outubro de 2018, com a empresa indonésia Lion Air, e em 10 de março de 2019, com a etíope Ethiopian Airlines. O primeiro avião caiu no Mar de Java, deixando 189 mortos, e o segundo se acidentou nos arredores da capital da Etiópia, Adis Abeba, matando 157 pessoas.   

Nos dois casos a tragédia ocorreu poucos minutos depois da decolagem, e os pilotos chegaram a relatar problemas e pedir autorização para voltar. Não há, no entanto, nenhum indício até o momento de que os acidentes tenham sido causados pela mesma falha. Em resposta à crise, a Boeing anunciou que atualizará o software do 737 MAX. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional