PUBLICIDADE
Topo

'É a cena mais triste da minha vida', diz Doria em Suzano

13/03/2019 12h20

SÃO PAULO, 13 MAR (ANSA) - O governador de São Paulo, João Doria, visitou nesta manhã (13) a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, e disse que a cena do tiroteio é "a mais triste" que já viu "em sua vida".   


Doria informou que as vítimas são quatro estudantes e duas funcionárias da escola, sendo uma coordenadora pedagógica. O tiroteio foi realizado por dois adolescentes que cometeram suicídio em seguida.   


O balanço oficial de vítimas está para ser confirmado, mas estima-se entre 8 e 10 mortos. Uma coletiva de imprensa será dada às 14h locais.   


"Estou muito impactado com o que vi nessa escola. Quatro adolescentes foram brutalmente assassinados. É a cena mais triste que já assisti em toda a minha vida. E fico muito triste que um fato como esse ocorra no estado de São Paulo", disse Doria, visivelmente abalado, em declarações à imprensa.   


A escola está interditada, pois foram encontrados artefatos com suspeitas de potencial explosivo. Os adolescentes chegaram encapuzados à instituição de ensino e entraram pelo portão da frente - testemunhas disseram terem visto os jovens pulando um muro.   


Antes de ingressar na escola, os jovens atiraram contra um proprietário de um lava-rápido, o qual está passando por uma cirurgia neste momento. De acordo com a assessoria de imprensa do governo do estado, 23 pessoas foram encaminhadas para hospitais, entre feridos e testemunhas que passaram mal. Ao todo, há nove pessoas no Hospital Santa Maria, três na Santa, duas no Hospital Luzia de Pinho Mello, duas no Hospital Santana, cinco no Hospital Santa Marcelina, e duas no Hospital das Clinicas. Dinâmica - De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, os dois adolescentes entraram na escola e logo se depararam com duas funcionárias, que foram atingidas por tiros. Em seguida, eles se dirigiram para o pátio, onde os estudantes estavam no horário do lanche, e abriram fogo. No momento do ataque, havia apenas estudantes do Ensino Médio na escola.   


Os atiradores, então, caminharam para a ala do Centro de Línguas da Escola Estadual Raul Brasil, mas os estudants conseguiram se trancar nas salas. A ação terminou com os atiradores cometendo suicídio. A Escola Estadual Professor Raul Brasil tem cerca de 1,6 mil alunos, do sexto a nono ano e do Ensino Médio. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.