PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Taxa contra turistas será usada para 'limpar' Veneza

14/03/2019 14h45

ROMA, 14 MAR (ANSA) - O prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, disse nesta quinta-feira (14), durante uma sabatina na sede da ANSA, em Roma, que a taxa de desembarque instituída por seu governo será revertida para a limpeza do centro histórico da cidade.   

A cobrança deve entrar em vigor a partir de maio, ao preço único de três euros, e terá caráter experimental, com a possibilidade de ser alterada de acordo com os resultados. A expectativa é que o valor aumente gradualmente até chegar a oito euros em dias úteis e 10 euros em fins de semana e feriados a partir de 2020.   

"Para que serve a contribuição? Por exemplo, para limpar o centro histórico de Veneza, nós o limpamos à mão", explicou Brugnaro. Segundo o prefeito, a cidade gasta 30 milhões de euros a mais do que outros municípios de tamanho semelhante para limpar seu centro histórico, devido às especificidades de Veneza.   

A taxa é voltada apenas aos turistas que não pernoitam na cidade, uma vez que aqueles que dormem em hospedagens venezianas já pagam a "tassa di soggiorno", que varia de um a cinco euros por diária. "A contribuição será arrecadada por meios de transporte, como trens, táxis, ônibus e navios", acrescentou Brugnaro.   

Ao todo, 22 categorias serão isentas, incluindo pessoas nascidas em Veneza e que moram em outros lugares; torcedores de clubes que visitam a cidade para partidas de futebol, desde que eles cheguem em meios públicos; moradores da região do Vêneto; pessoas submetidas a tratamentos médicos; estudantes; deficientes físicos; e trabalhadores pendulares.   

Ainda de acordo com Brugnaro, a cobrança só será instituída depois de 1º de maio, por razões técnicas. "Mas pode ser em junho ou julho, é difícil fazer previsões agora", declarou o prefeito, que espera arrecadar 3 milhões de euros em 2019 com a taxa. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional