PUBLICIDADE
Topo

Com 60 anos de carreira,Peppino di Capri faz shows no Brasil

18/03/2019 15h16

SÃO PAULO, 18 MAR (ANSA) - Com 60 anos de carreira, o cantor italiano Peppino di Capri está de volta ao Brasil com a turnê mundial "Per Amore".   


Como em todas as suas passagens pelo país, o artista atrai um grande número de fãs e suas apresentações costumam ficar com ingressos esgotados.   


Na turnê deste ano, Peppino di Capri passou já por Brasília, mas se apresenta ainda em Curitiba (dia 19), São Paulo (21) e Rio de Janeiro (23). A grande novidade desta turnê é a participação da cantora ítalo-brasileira Zizi Possi. "Exceto em alguns programas de TV na Itália, nunca dividi o palco com outro artista. É uma novidade para mim", contou Peppino di Capri, em entrevista exclusiva à ANSA. "Vi Zizi cantando com Roberto Carlos em um especial de Natal e conheço seu trabalho porque ela fez um disco com canções napolitanas. É talentosíssima", elogiou. Para esta turnê, o cantor prometeu doses extras de romantismo, além de apresentar cinco músicas novas e executar as canções que imortalizaram seu trabalho, como "Roberta" - feita em homenagem à sua primeira esposa - e "Champagne".   


"Eu sou um tipo de pessoa que não gosta muito de efeitos especiais e prefere dar destaque para a música", contou à ANSA o artista, que costuma subir ao palco apenas com microfone e instrumentos. Peppino relembrou também com carinho os shows que já fez no Brasil, especialmente um no Rio de Janeiro que classifica como um dos mais inesquecíveis da sua carreira. "Eu nunca tinha recebido um público tão caloroso", disse o cantor, que é amigo pessoal de Roberto Carlos e Toquinho. "Nós tínhamos um contato mais forte antigamente. Gostaria muito de retomar essa relação", confessou.   


Nascido na Ilha de Capri, nos sul da Itália, em 27 de julho de 1939, Giuseppe Faiella - nome de batismo de Peppino Di Capri - entrou nas paradas de sucesso pela primeira vez em 1958, com a canção "Malatia".   


Quando os Beatles foram tocar na Itália em 1965, Peppino Di Capri e os Rockersse incumbiram de abrir os seus shows em Milão, Gênova e Roma.   


Mas a fama do artista se ampliou quando passou a participar do célebre Festival de San Remo, o mais importante da música italiana, que foi vencido por ele em 1973 com "Un Grande Amore e Niente Piu", e em 1976, com "Non Lo Faccio Pio". O artista italiano cantou pela primeira vez no Brasil em 1961, no Teatro Record. Quando retornou, nos anos 1970, apresentou-se no Canecão, no Rio de Janeiro, e cantou "nervoso e suando no palco" ao ver na plateia Toquinho, Vinicius de Moraes e Tom Jobim. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.