PUBLICIDADE
Topo

Presidente do Comitê Olímpico japonês deixará cargo em junho

19/03/2019 15h22

TÓQUIO, 19 MAR (ANSA) - Investigado na França por corrupção, o presidente do Comitê Olímpico Japonês (JOC), Tsunekazu Takeda, anunciou nesta terça-feira (19) que deixará o cargo em junho.   


Desde 2001 no comando da entidade japonesa, a decisão do dirigente de 71 anos foi confirmada em uma reunião do JOC.   


Takeda deverá também deixar a presidência do comitê de marketing do Comitê Olímpico Internacional (COI).   


Takeda é investigado pela justiça francesa por "corrupção ativa", já que segundo as autoridades, o dirigente teria comprado votos que levou Tóquio a vencer as candidaturas de Istambul e Madri para sediar os Jogos Olímpicos de 2020.   


A investigação, que iniciou em 2016, suspeita que um pagamento de R$ 7,8 milhões foi realizado pela empresa de consultoria Black Tindings pouco antes da vitória da capital japonesa, com 60 votos contra 36 para Istambul.   


"Eu não acredito que fiz algo ilegal ou errado. É lamentável que uma sombra tenha sido lançada no torneio por minha causa, mas também acho que é meu dever servir o resto do meu mandato como presidente. Considerando o futuro do Comitê Olímpico Japonês, pensei que a decisão mais conveniente era deixar a gestão para um novo líder da próxima geração", disse Takeda.   


De acordo com a imprensa japonesa, diversos candidatos estão na disputa para substituir Takeda. Entre eles, está o campeão olímpico de judô Yasuhiro Yamashita.   


Faltando menos de 500 dias para o início das Olimpíadas de Tóquio, o Japão irá investir mais de US$ 20 bilhões para organizar a competição.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.