PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Populistas se tornam maior força no Senado da Holanda

21/03/2019 15h21

ROMA, 21 MAR (ANSA) - O crescimento inédito de um partido populista na Holanda fez o governo do primeiro-ministro Mark Rutte, de centro-direita, perder a maioria no Senado.   

Com quase 100% das urnas das eleições provinciais de 20 de março apuradas, a legenda Fórum para a Democracia (FvD), guiada por Thierry Baudet, deve conquistar 13 dos 75 assentos na Câmara Alta e se tornar a principal força na Casa.   

A coalizão governista, por sua vez, viu suas 38 cadeiras se reduzirem para 31, sendo que o Partido Popular para a Liberdade e a Democracia (VVD), liderado por Rutte, conquistou apenas 12, uma a menos que seu número atual.   

Por outro lado, o anti-Islã Partido para a Liberdade (PVV) caiu de nove para seis. O novo Senado será formado em 27 de maio, de acordo com o resultado das eleições provinciais. Para se manter no governo, Rutte terá de conquistar o apoio de um ou mais partidos que lhe garantam ao menos sete votos na Câmara Alta.   

O FvD participou das eleições legislativas de 2017, obtendo 1,8% dos votos e dois assentos na Câmara dos Representantes. Sua plataforma é nacionalista, conservadora e eurocética. O líder da legenda, Thierry Baudet, acusou a "política de fronteiras abertas" do governo de causar o tiroteio que matou três pessoas em Utrecht, no início da semana.   

"Hoje nós vencemos a primeira grande batalha", disse o populista nesta quarta-feira (20). O resultado também abre perspectivas positivas para o partido nas eleições europeias de maio, que podem ter o maior avanço populista da história do bloco. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional