PUBLICIDADE
Topo

Piloto que levava Sala não era habilitado para voos noturnos

30/03/2019 15h51

SÃO PAULO, 30 MAR (ANSA) - O piloto do avião em que viajava o jogador argentino Emiliano Sala e que caiu no dia 21 de janeiro no Canal da Mancha, David Ibbotson, não era habilitado para realizar voos noturnos, informou neste sábado (30) a rede "BBC".   


Segundo a publicação, Ibbotson era daltônico e isso o impedia de voar durante a noite. Além disso, em sua licença de piloto privado, ele não tinha uma "classificação noturna".   


De acordo com a Administração Federal de Aviação (FAA), Ibbotson "devia ter óculos disponíveis para visão de perto" e que "todas as limitações e restrições da licença de piloto se aplicam no Reino Unido".   


Algumas fontes entrevistas pela "BBC" informaram que a licença de Ibbotson o restringia a "voos apenas pelo dia". Além disso, afirmaram que a capacidade de diferenciar luzes verdes e vermelhas é "chave" para um piloto voar no escuro.   


A Autoridade britânica de Aviação Civil (CAA) informou para a "BBC" que não poderia comentar sobre o caso. Já a Agência de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido afirmou que o licenciamento "continua sendo o foco" das investigações.   


Sala estava desaparecido desde o dia 21 de janeiro, quando o avião que o transportava de Nantes para Cardiff caiu no Canal da Mancha. Seu corpo foi retirado do mar em 6 de fevereiro e identificado um dia depois, por meio de exames de DNA. Já o corpo de Ibbotson continua desaparecido.   


O argentino de 28 anos era a contratação mais cara da história do Cardiff City, clube de Gales que disputa a elite do Campeonato Inglês.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.