Topo

Tem cidadania da UE? Saiba se é possível votar do exterior

2019-05-19T15:28:00

19/05/2019 15h28

SÃO PAULO, 19 MAI (ANSA) - Entre os dias 23 e 26 de maio, milhões de pessoas terão a oportunidade de eleger os mais de 700 deputados que vão representá-las no Parlamento da União Europeia, incluindo cidadãos comunitários que vivem no exterior.   

Enquanto Holanda e Reino Unido vão às urnas na próxima quinta-feira (23), Irlanda e República Tcheca realizam as eleições um dia depois (24). Já Letônia, Malta e Eslováquia fazem o pleito no sábado (25), e os 21 países restantes, incluindo Itália, votam no domingo (26).   

Embora existam algumas regras em comum para as eleições, a possibilidade de participação no exterior varia de país para país.   

Sete Estados-membros (Chipre, Grécia, Eslováquia, Irlanda, Malta, República Tcheca e Itália) não permitem a votação fora das fronteiras comunitárias - italianos expatriados até recebem as cédulas em seu país de residência, mas precisam se deslocar até o município de registro na Itália.   

As outras nações, por outro lado, autorizam a votação por correio, procuração ou presencial em consulados e embaixadas. No caso de Portugal, os cidadãos que vivem no exterior precisam estar inscritos no recenseamento eleitoral na representação diplomática de sua área de residência.   

O Consulado-Geral de São Paulo, por exemplo, ficará aberto nos dias 25 e 26 de maio, das 8 às 19h e das 8 às 15h, respectivamente. A Suécia, por sua vez, além de fazer votação pelo correio, realizou eleições presenciais de forma antecipada no Brasil, entre 6 e 10 de maio, assim como a Finlândia, em 15 e 16 do mesmo mês.   

Já os alemães expatriados podem votar pelo correio, desde que estejam inscritos no cadastro eleitoral, assim como holandeses, britânicos, eslovenos, espanhóis, austríacos, lituanos, belgas, letões e luxemburgueses - Holanda e Reino Unido também permitem o voto por procuração.   

Bélgica, Eslovênia, Letônia e Lituânia ainda realizam eleições presenciais em representações diplomáticas. Já a Estônia é a única a permitir a participação online, além de presencial em suas embaixadas e consulados. No caso belga, a Embaixada em Brasília e os consulados de São Paulo e Rio de Janeiro ficarão abertos em 22 de maio, das 13h às 21h, para a votação.   

A votação no exterior é feita apenas de forma presencial por Bulgária, Croácia, França, Hungria, Polônia e Romênia. No caso búlgaro, no entanto, o cidadão precisa ter residido no país ou em outro Estado-membro da União Europeia por pelo menos três meses imediatamente antes das eleições.   

A Dinamarca permite a votação apenas sob determinadas condições, como a exigência de que o cidadão retorne ao país até dois anos depois de sua partida. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Internacional