Topo

Papa escolhe 'Maria' como tema da JMJ de Lisboa em 2022

2019-06-24T15:45:00

24/06/2019 15h45

CIDADE DO VATICANO, 24 JUN (ANSA) - O papa Francisco divulgou os temas escolhidos para as três próximas edições da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), um dos eventos mais importantes da Igreja Católica.   

"A próxima edição internacional da JMJ será em Lisboa, em 2022.   

Para esta etapa de peregrinação intercontinental dos jovens escolhi como tema 'Maria levantou-se e partiu apressadamente'", anunciou o Pontífice.   

A declaração foi dada durante discurso no XI Fórum Internacional da Juventude dedicado ao Sínodo e à Exortação Apostólica 'Cristo Vive', uma iniciativa promovida pela Santa Sé. Na ocasião, o Papa também anunciou os temas para 2020 e 2021.   

Jorge Bergoglio ressaltou a importância de que os temas promovam uma "harmonia" entre o itinerário para a JMJ 2022 e o caminho da Igreja Católica depois do Sínodo dedicado às jovens, ocorrido em outubro de 2018. Em seu discurso, o religioso pediu para que todos não ignorem a voz de Deus e, assim como Maria, "sejam portadores da sua alegria e do seu amor, todos os dias".   

Em Portugal, a 37ª JMJ terá como tema uma passagem do Evangelho de São Lucas (1,39) que diz respeito à uma visita de Maria à sua prima, Isabel, mãe de João Batista. A JMJ, instituída pelo papa João Paulo II com o objetivo de aproximar a Igreja Católica dos jovens, ocorre anualmente, mas apenas algumas edições são internacionais e costumam reunir milhares de peregrinos. Nos próximos dois anos, as celebrações serão realizadas a nível diocesano, em várias comunidades católicas. Em 2020 será sob o tema "Jovem, eu te digo, levanta-te!", que está relacionado a um relato de ressurreição do filho único de uma mulher viúva.   

Já em 2021, a proposta da JMJ é uma passagem dos Atos dos Apóstolos relativa à conversão de São Paulo. O tema será "Levanta-te! Eu te constituo testemunha do que viste!".   

Para Francisco, os jovens são o "hoje de Deus, o hoje da Igreja" e "a Igreja tem necessidade" de todos eles "para ser plenamente ela própria". "Como Igreja, são o Corpo do Senhor ressuscitado, presente no mundo. Peço que se lembrem que são membros de um único corpo, estão ligados uns aos outros e não sobrevivem sozinhos", finalizou o Papa diante de centenas de jovens. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Internacional