Topo

Huawei investirá na Itália, mas pede política justa para 5G

15/07/2019 18h04

ROMA, 15 JUL (ANSA) - A fabricante de telecomunicação Huawei anunciou nesta segunda-feira (15) que investirá US$ 3,1 bilhões na Itália nos próximos três anos e criará pelo menos 1 mil postos de trabalho no país.   

O anúncio foi feito pelo CEO da gigante chinesa Itália, Thomas Miao, durante uma coletiva de imprensa em Milão. De acordo com o executivo, a Huawei, presente na Itália há 15 anos, investirá "US$1,9 bilhão na compra de insumos, US$1,2 bilhão em marketing e operações e US$52 milhões em pesquisa e desenvolvimento".   

"Eu quero pedir regras transparentes, eficientes e justas para a aplicação do poder de ouro da Itália em 5G. No momento ela só se aplica a fornecedores não europeus, ao contrário, deve ser voltada para todos, porque a tecnologia é neutra e não está ligada a questões geopolíticas", explicou Miao.   

Para o CEO da empresa, que está "otimista" em relação a proposta comercial, a Itália e a China são dois países que "de agora em diante estarão cada vez mais próximos", principalmente porque os italianos precisam dos chineses e vice-versa. Quanto ao relacionamento com os sócios italianos, depois das tensões entre a gigante chinesa e os Estados Unidos, o CEO garante que "o negócio e o diálogo continua como de costume".   

Ao mesmo tempo que vai criar empregos em Itália, a gigante chinesa planeja cortar 1 mil postos de trabalho nos Estados Unidos. Segundo fontes com conhecimento do assunto, as demissões devem afetar os trabalhadores da subsidiária de pesquisa e desenvolvimento da Huawei, a Futurewei Technologies. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Internacional