Topo

Líder da Catalunha promete novo plebiscito em até 2 anos

17/10/2019 14h01

ROMA, 17 OUT (ANSA) - O presidente da Catalunha, Quim Torra, anunciou nesta quinta-feira (17) sua intenção de convocar em até dois anos um segundo plebiscito sobre a independência da região.   

A promessa chega três dias depois de o Tribunal Supremo da Espanha ter condenado 12 líderes separatistas a penas que vão de pagamento de multa até 13 anos de prisão. A sentença se deve à consulta popular realizada em outubro de 2017, que culminou em uma declaração unilateral de independência considerada ilegal por Madri.   

"Voltaremos às urnas para discutir a autodeterminação. Se todos os partidos trabalharem para tornar isso possível, encerraremos essa legislatura com a independência", disse Torra, que governa a Catalunha desde maio de 2018 e pertence ao mesmo grupo político de Carles Puigdemont, o líder separatista que só não foi preso e condenado por estar em exílio na Bélgica.   

A sentença do Tribunal Supremo condena 12 políticos catalães pelos crimes de sedição, apropriação indébita e desobediência. A pena mais alta foi dada ao ex-vice-presidente da região Oriol Junqueras.   

Desde o fim do julgamento, as principais cidades da Catalunha se tornaram palcos de protestos em defesa da liberdade dos líderes presos. Alguns atos terminaram em confrontos com as forças de segurança, e o Ministério do Interior da Espanha diz que 97 manifestantes já foram detidos.   

Uma porta-voz do governo do primeiro-ministro Pedro Sánchez disse que as autoridades investigam possíveis apoios por trás de atos de violência nos protestos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias