Topo

Tribunal aponta vitória de Evo Morales em 1º turno

22/10/2019 09h13

LA PAZ, 22 OUT (ANSA) - A Bolívia virou palco de protestos na noite desta segunda-feira (21), após o Tribunal Eleitoral ter indicado uma vitória em primeiro turno do presidente Evo Morales, no poder há quase 14 anos, nas eleições do último domingo (20).   

Segundo a corte, com 95,33% dos votos apurados, o mandatário tem 46,86% da preferência, contra 36,72% do ex-presidente de centro Carlos Mesa (2003-2005). Para evitar o segundo turno, Morales precisa ter pelo menos 10 pontos de vantagem sobre seu oponente.   

Caso Mesa ainda consiga reduzir a distância, uma nova votação será realizada em 15 de dezembro. O opositor já disse que não reconhecerá uma vitória de Morales em primeiro turno e acusou o governo de tentar fraudar as eleições.   

Após o anúncio do Tribunal Eleitoral, apoiadores de Mesa saíram às ruas em pelo menos seis dos nove departamentos da Bolívia e incendiaram o escritório eleitoral de Sucre, capital constitucional do país e sede da Suprema Corte. Também houve confrontos entre manifestantes do governo e de oposição.   

Uma parcial da votação divulgada anteriormente pelo próprio Tribunal Eleitoral apontava que Morales teria de disputar um segundo turno pela primeira vez desde que chegou ao poder. "O povo boliviano não pode suportar um segundo roubo", disse Mesa, em referência ao referendo de 2016 que impedia Morales de disputar uma nova reeleição.   

O presidente, no entanto, foi beneficiado por uma decisão do Tribunal Constitucional, no fim de 2017, que definiu o limite ao número de mandatos como uma "violação dos direitos humanos".   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias