PUBLICIDADE
Topo

Isinbayeva diz que punições contra Rússia são 'assassinas'

10/12/2019 16h30

ROMA, 10 DEZ (ANSA) - A bicampeã olímpica do salto com vara, Yelena Isinbayeva, disse nesta terça-feira (10) que as punições impostas pela Agência Mundial Antidoping (Wada) contra a Rússia são "assassinas".   


A Wada determinou que a Rússia não poderá organizar ou disputar o direito de sediar torneios internacionais por quatro anos. Com isso, o país não participará dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, nem das Olimpíadas de Inverno de 2022, em Pequim.   


Quem não estiver envolvido em irregularidades poderá participar das próximas Olimpíadas, porém sob bandeira do Comitê Olímpico Internacional (COI).   


"São extremamente cruéis, injustas, atrozes e assassinas.   


Decidiremos conjuntamente se aceitamos ou apelamos da decisão.   


Em breve, realizaremos um conselho da Rusada, a decisão que tomaremos será um ponto de partida para nossas ações", escreveu Isinbayeva.   


"Ninguém estava esperando que a decisão fosse diferente. Isso estava claro. A imprensa estava em campanha há duas semanas. É muito difícil para mim entender essa decisão. A Wada pensa que está protegendo os nossos atletas ao permitir que eles participem sob uma bandeira neutra?", finalizou a ex-atleta.   


Aos 37 anos, Isinbayeva é um dos principais nomes do esporte russo. A ex-saltadora foi medalhista de ouro duas vezes em Olimpíadas e foi campeã mundial em três ocasiões. A ex-atleta ainda é recordista do salto com vara feminino com a marca de 5,06 metros.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.