PUBLICIDADE
Topo

Reino Unido ignora pressão dos EUA e mantém Huawei em 5G

28/01/2020 14h26

LONDRES, 28 JAN (ANSA) - O Reino Unido ignorou as pressões do governo americano e anunciou nesta terça-feira (28) que a Huawei terá um papel "limitado" na montagem de sua rede 5G.   

Segundo o gabinete do primeiro-ministro Boris Johnson, o governo britânico continuará usando componentes fornecidos pela gigante chinesa de tecnologia e telecomunicações, com exceção de partes "sensíveis" da rede.   

Com as restrições, a Huawei não poderá operar perto de bases militares ou usinas nucleares nem fornecer equipamentos para os servidores. Os dispositivos da empresa chinesa não poderão superar o teto de 35% em relação ao total do projeto 5G. O governo de Donald Trump, que acusa a Huawei de espionar para a China, pressionava para o Reino Unido banir a empresa do desenvolvimento de sua rede de quinta geração.   

Um funcionário da Casa Branca disse à imprensa local que os Estados Unidos estão "decepcionados" com a decisão de Londres.   

"Não há opções seguras, estamos diante de fornecedores em quem não se pode confiar", afirmou.   

Recentemente, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, havia dito que, devido ao risco de espionagem, o país não poderia compartilhar informações de inteligência com nações que usassem os serviços da Huawei.   

Já a empresa se disse "tranquilizada" pelo anúncio do governo britânico, apesar das restrições.. "É uma decisão que oferece ao Reino Unido acesso a uma tecnologia líder mundial e garante a concorrência no mercado", declarou o responsável pela companhia no país, Victor Zhang, por meio de uma nota. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias