PUBLICIDADE
Topo

Lula diz ter discutido desigualdade e meio ambiente com Papa

14/02/2020 14h19

SÃO PAULO, 14 FEV (ANSA) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ter abordado o combate à desigualdade e políticas ambientais durante sua reunião de quase uma hora com o papa Francisco, no Vaticano, nesta quinta-feira (13).   


O líder da Igreja Católica recebeu o petista para uma audiência privada na Casa Santa Marta, sua residência oficial, mas o compromisso não constava de sua agenda.   


"Minha vinda à Itália teve como objetivo principal discutir com o papa Francisco a questão da desigualdade e a questão da sua luta e da sua defesa de uma boa política ambiental", disse o ex-presidente, segundo uma declaração divulgada pelo Instituto Lula.   


O petista elogiou a decisão de Jorge Bergoglio de convocar um congresso para discutir a desigualdade e novas práticas econômicas, que acontecerá em Assis, na Itália, no fim de março.   


"Acho que é uma decisão alentadora do Papa que toca em um assunto vital para o futuro dos governantes do mundo inteiro. Ou seja, quem é que vai oferecer trabalho para os trabalhadores, quem é que vai pagar salário dos trabalhadores, quem é que vai cuidar das pessoas pobres que nem oportunidade de ter um emprego têm?", disse Lula.   


O ex-presidente ainda afirmou ter ouvido do próprio Francisco que ele quer "fazer coisas que sejam irreversíveis, coisas que fiquem para sempre no seio da sociedade". "E alimentar a juventude a discutir os problemas econômicos do mundo", acrescentou.   


Segundo Lula, ele ficou "muito satisfeito" com o encontro com o Papa. "Acho que se todo ser humano, ao atingir 84 anos [na verdade são 83], tiver a força, a disposição e a garra que ele tem em levantar temas, eu diria instigantes, para o debate, a gente pode encontrar soluções mais fáceis", declarou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Notícias