PUBLICIDADE
Topo

China isola região com 600 mil pessoas após novos casos de coronavírus

Preocupação no país é com segunda onda de contágios do novo coronavírus - Getty Images
Preocupação no país é com segunda onda de contágios do novo coronavírus Imagem: Getty Images

Da ANSA, em Pequim (China)

01/04/2020 14h47

As autoridades de saúde da China anunciaram hoje que pelo menos 600 mil pessoas foram isoladas no condado de Jia, em Henan, na fronteira com a província de Hubei, após a região registrar novos casos de infecção por coronavírus (Sars-CoV-2).

De acordo com a imprensa local, ninguém pode viajar para fora do condado sem a devida autorização. Os chineses residentes na região só poderão sair de casa para trabalhar mediante a uma permissão especial. Além disso, precisarão medir a temperatura corporal e usar máscaras ao se movimentar.

Conforme revelado pelo jornal South China Morning Post, a medida é uma prevenção contra a possibilidade de "uma onda de retorno" do vírus, que já provocou a morte de 3.309 pessoas. Com o isolamento da região, todas as empresas foram fechadas, exceto as que produzem material sanitário e produtos essenciais. Supermercados, farmácias, postos de gasolinas serão reabertos.

O temido retorno da circulação do novo coronavírus no território chinês está ligado à presença dos casos assintomáticos, ou seja, aqueles infectados pela covid-19, mas que não apresentaram os sintomas típicos da doença.

No último sábado (28), a província de Henan relatou um caso confirmado na cidade de Luohe. As autoridades locais disseram que a pessoa infectada entrou em contato com dois médicos do condado de Jia, que mais tarde deram positivo para o vírus, apesar de não apresentarem sintomas.

Esta é mais uma medida para frear o avanço do vírus na China. Na última quinta-feira (26), o governo já havia anunciado o fechamento temporário das fronteiras para estrangeiros, mesmo aqueles que têm vistos de moradia ou trabalho no país.

Coronavírus