PUBLICIDADE
Topo

Coliseu de Roma reabrirá suas portas em 1º de junho

26.abr.2020 - Policial usa máscara em frente ao Coliseu, em Roma, Itália - Alberto Lingria/Reuters
26.abr.2020 - Policial usa máscara em frente ao Coliseu, em Roma, Itália Imagem: Alberto Lingria/Reuters

27/05/2020 08h09

Fechado desde março por causa da pandemia do novo coronavírus, o Parque Arqueológico do Coliseu, em Roma, será reaberto no próximo dia 1º de junho, com uma série de medidas para garantir o distanciamento físico e a segurança sanitária de visitantes e funcionários.

Além do célebre anfiteatro, a área arqueológica inclui o Foro Romano e o Palatino. Para entrar em cada uma das atrações, o visitante precisará usar máscara de proteção e se submeter a uma medição de temperatura corporal.

No Coliseu, a entrada ocorrerá apenas mediante reserva e em horários pré-determinados. Os visitantes serão acompanhados durante todo o percurso e poderão escolher entre dois itinerários prontos pelas ruínas do anfiteatro, um de 45 e outro de 40 minutos.

O Foro Romano e o Palatino, que contam com amplos espaços abertos, não exigirão reserva, mas os percursos também serão pré-determinados. Os ingressos serão todos digitais, e um aplicativo permitirá ao visitante consultar mapas, conteúdos históricos e informações sobre medidas de proteção.

A administração do parque arqueológico manteve o preço de 16 euros (R$ 94, pela cotação atual) no bilhete válido por 24 horas para as três atrações, mas criou um de 9,50 euros (R$ 57) que poderá ser usado somente depois das 14h.

O Coliseu é a atração mais visitada da Itália e recebeu 7,5 milhões de pessoas em 2019, segundo o Ministério dos Bens Culturais.

Coronavírus